Notícias:

Reciclagem de garrafas PET pode movimentar R$ 200 milhões por ano
Sexta-feira - 23 de Maio de 2008 às 15:08 hs

Mais de um mês após a liberação do uso do plástico reciclado de garrafas tipo PET (usadas em refrigerantes) para produção de embalagens de alimentos, nenhuma empresa obteve ainda a licença para trabalhar nesse mercado, que segundo o diretor do Centro de Estudos Socioambientais Pangea, Antonio Bunchast, tem potencial de crescimento para movimentar quase R$ 200 milhões ao ano.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria do PET, aproximadamente 51% de todo esse material plástico é reciclado, deixando outras 184 milhões de toneladas produzidas por ano nos aterros e lixões.

Para Antonio Bunchast, a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que permite o uso do PET reciclado para produzir embalagens de alimentos provavelmente irá aumentar a reciclagem desse material. “A probabilidade é que aumente a coleta do PET por parte dos catadores, já que vai haver um aumento da demanda desse produto”, explicou Bunchast.

Ele considera a medida “positiva do ponto de vista ambiental e positiva do ponto de vista da geração de trabalho e renda”. Porque não só “poupa recursos naturais, mas se torna um negócio viável para cooperativas de catadores de materiais recicláveis”.

Bunchast apontou ainda a importância da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que prevê a co-responsabilização dos produtores dos materiais na coleta dos resíduos pós-consumo. Ele usou como exemplo o caso das embalagens Tetra Pak, utilizadas em leite longa vida, e os copos descartáveis, que não são reciclados devido aos altos custos para o reaproveitamento.

“Não se pode produzir Tetra Pak de uma maneira difusa, sem um planejamento de como se vai recuperar aquele resíduo na natureza depois”, ressaltou.

Uma das empresas que pretende reciclar plástico PET para embalar alimentos, a Bahia PET, já utiliza um sistema de reaproveitamento aprovado na Alemanha. O diretor industrial, Waltencir Teixeira, explicou que a técnica de reciclagem usada pela empresa começa com uma lavagem química do material, depois passa por um processo de fusão a 280º C, para então ser filtrado.

De acordo com o diretor, ao final do processo, o material está “tão descontaminado quanto o material virgem”. Uma garrafa PET de plástico reciclado custa cerca de 15% menos do que uma feita com outro tipo de matéria-prima.

Fonte: http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/05/23/materia.2008-05-23.6189071695/view


Leia também...

Mais de 30 mil garrafas pet viram decoração de Natal em Araxá, MG.
Camisa da Copa é feita com garrafas PET
Minas não recicla garrafas PET
A estilista dos fios de garrafa pet
Pastor constroi igreja utilizando 10 mil garrafas pet

Voltar Topo Home

Atenção: Nossa empresa está registrada no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas - CNPJ, portanto emitimos Nota Fiscal. Várias prefeituras já aderiram a esta ideia. Faça parte deste grupo você também!!!
Este site aceita pagamentos com Visa, MasterCard, Diners, American Express, Hipercard,
Aura, Bradesco, Itaú, Unibanco, Banco do Brasil, Banco Real, saldo em conta PagSeguro e boleto.

Vassoura PET - Amiga da Natureza.
© Copyright 2008/2018 - Todos os direitos reservados.
E-mail: alvairsilveira@gmail.com - Telefone: (32) 3212-5526 (Sr. Alvair, após as 18:00 hs).

Novo telefone de contato com WhatsApp:
(32) 99918-7350